04 janeiro 2016

Abismo



    Eu queria juntar numa mochila todas as coisas importantes, a câmera, o dinheiro, a blusa de frio, o diário, a caneta e claro a chave de casa, pra caso eu resolva voltar, e simplesmente ir, pegar a primeira direção que pareça não ter fim. Não sei se compreende mas não quero ter que chegar a algum lugar, arrumar a cama, o café, e o coração, alias ele está mesmo precisando de uma arrumação, mas pra que arrumar, se logo vem alguém pra se sentir em casa, hoje é um copo na pia, amanha uma toalha na cama, depois meu guarda sentimentos está revirado na cama, e eu me torno um estrago total novamente, não me segurando de pé, não conseguindo nem ao menos dar um basta, pra que eu faria isso, a não ser que esse alguém fosse você, a não ser que você prometesse não fazer desse pobre coração seu bordel particular, sem abusos, sem ofensas, sem mais.. A mais só carinho, abraços apertados, olhares, só o amor. Enfim a vida pra min tem sido um abismo, onde toda manha ao invés de me levantar eu me jogo, e rezo, rezo pra alguém me segurar. 
- Bárbara Costa